Blog

sexualidade
Educação Educação para os filhos Sexualidade

Você, adulto, conversa sobre sexualidade com as crianças?

O desejo de ter o cuidado necessário na educação sexual dos jovens não vem de agora. Mas, como vivemos em uma época de constantes descobertas, é difícil garantir para nossas crianças a proteção que gostaríamos. dessa forma, conversar de forma saudável sobre sexualidade com as crianças tem o potencial de criar um espaço de verbalizações sinceras dos nossos sentimentos, conhecimentos e afetos. Além de emergir também temas que começam a surgir na vida cada vez mais cedo por causa da internet (sexualidade, pornografia, relacionamentos líquidos). Em um ambiente confiável em que haja liberdade para se expressar a respeito de assuntos considerados tabus, podemos fazer a diferença para uma geração que ainda está se formando. Então, o cuidado e a proteção podem ser resgatados e aprimorados a cada dia.

Pornografia na infância

Uma pesquisa apresentada por Ernie Allen, ex-presidente e CEO do Centro Internacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas, traz a informação de que, em média, o primeiro acesso das crianças à pornografia ocorre aos 12 anos. Uma a cada três crianças de 10 anos já acessam pornografia pela Internet. Ao mesmo tempo, existem outras pesquisas que nos mostram que a cada ano que passa essa idade do primeiro contato com conteúdos pornográficos diminui. Hoje, essa idade de contato é de quase 7 anos.
Além disso, não podemos negar o número alarmante e crescente de gravidez na adolescência. Onde nós adultos estamos? O que estamos fazendo diante disso? Aqui deixo bem explícito que não são só os pais que  têm o papel de conversar sobre sexualidade com seus filhos. Todos somos co-responsáveis pelas crianças: o seu filho é responsabilidade minha também.

O que é sexualidade?

Falar de sexualidade não é se referir ao ato sexual. Sexualidade é muito mais, é a forma como nos relacionamos conosco e com os outros. É como nos sentimos com nosso corpo, com quais roupas queremos nos vestir, se me deixo ser amado por mim mesmo, e pelas pessoas. É como nos vemos, e como vemos os outros. É isso e muito mais.
Podemos viver relacionamentos saudáveis e conversar naturalmente sobre sexualidade com nossas crianças. Co-construir e viver ambientes confiáveis e confortáveis para falarmos o que  que sentimos, o que estranhamos, o que nos dá ou tira prazer, fluir de vida, e energia sexual.

Desde quando devemos falar sobre sexualidade com as crianças?

O tema da sexualidade continua sendo tabu até nos ambientes psicoterapêuticos. Vale expressar que os psicoterapeutas são treinados a escutar sobre os vários temas referentes à humanidade. Mesmo que a princípio esses temas parecem estranhos, não morais e não lógicos. Porém, nossa subjetividade é cheia de palavras, assuntos, sentimentos, conexões, vazios, pulsões e curiosidades… Continuamos pensando que não falar sobre sexualidade resolverá tudo magicamente. Que somente na hora em que nossas crianças nos perguntarem sobre sexo, homossexualidade, virgindade é que então responderemos. Entretanto, podemos ter a grande oportunidade de conversar sobre sexualidade desde sempre.

Sexualidade hoje em dia?

Algumas jovens realizam a cirurgia plástica da vagina antes de “perderem a virgindade” pois querem estar “perfeitas” na sua primeira transa.  Enquanto os garotos se medicam com Viagra para que tenham “melhor performance”. Isto tudo para quem? Quanto será que a indústria farmacêutica ganham com isso? Devemos nos conscientizar de que nossos comportamentos e nossa sexualidade não podem ser manipulados!

Antes que seja tarde demais

Vamos buscar conhecimento juntos sobre a sexualidade? Conversar com as crianças, perguntar o que gostam e o que não gostam. E expressarmos o que nos dá prazer e desprazer na vida. Para enfim evitar que o medo crie uma barreira perigosa. Vamos juntos? 
#talkB4 #melhorvoceantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *