Blog

educação sexual
Educação Educação para os filhos Sexualidade

Educação sexual nos dias de hoje: o que podemos fazer para melhorar?

Esse artigo tem a intenção de iluminar  o mistério da sexualidade humana e convidar a todos a refletirem sobre a importância de uma educação sexual ampliada.

Menciono aqui a palavra ampliada, pois grande parte daquilo que designamos como sexo ou desejo sexual na humanidade não é de origem biológica, mas consiste em energia espiritual.

Um olhar ampliado pela Antroposofia

Para quem nunca ouviu falar de Antroposofia, deixo aqui uma breve descrição. A palavra ANTROPOSOFIA vem do grego “conhecimento do ser humano”, e foi introduzida no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner. Ela é caracterizada como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo. Dessa forma, amplia o conhecimento obtido pelo método científico convencional e sua aplicação em  todas as áreas da vida humana.

Para começarmos a reflexão, devemos ter em mente que, infelizmente, nossa cultura não valoriza as faculdades humanas intuitivas e criativas. A energia do sexo e do amor é uma energia capaz de vitalizar nossos pensamentos. Quando o pensamento humano é vital, intuitivo e criativo,  os aspectos emocionais da vida prosperam igualmente.

Devemos considerar que o principal dever de nossa época é dar vida aos pensamentos, incorporando uma visão amorosa a eles. Devemos deixar morrer a intelectualidade estéril e deixar nascer o pensamento produtivo, intuitivo. Quando falamos em deixar nascer, falamos em vida, em sexo e em energia espiritual. É desse pensar vivo que depende todo o bem estar da humanidade, e isso só poderá ser realizado pelo amor.

A educação sexual ampliada

A educação sexual não pode ser somente uma educação voltado para os aspectos biológicos da sexualidade. O objetivo da educação sexual ampliada deve fortalecer, cuidar e proteger as faculdades criativas e intuitivas das crianças e jovens.

Na educação sexual ampliada, não devemos ensinar os nossos jovens a somente saber usar o sexo em um contexto social, falando sobre proteção e reprodução. Devemos honrar também essa energia espiritual que possibilita a vida.

Atuando junto a pais e educadores, percebi que estes hesitam em discutir sexo com seus filhos e alunos. Isso não ocorre somente por ignorância dos fatos ou pudor, mas porque sentem que qualquer palavra a respeito de sexo, baseada nos conceitos comuns, não conseguirá honrar o sentido de um dos maiores mistérios da vida.

Então, se quisermos levar uma educação sexual ampliada, devemos considerar que o sexo se apresenta como um processo biológico e físico mas também invisível. Uma vez que no sexo a realidade metafísica prepondera ao máximo sobre a física.

Abordar o tema através da educação sexual que aborde somente os aspectos físicos e biológicos, é o pior erro possível que podemos cometer. Abordar o sexo como força criativa, amorosa, intuitiva, misteriosa e bela é o que devemos fazer. Isso se mostra essencial em nossa época, para evitarmos consequências desastrosas e sociais que infelizmente já se mostram visíveis.

Um olhar para o futuro

Ao tratar-se de sexo, muitos acham melhor o silêncio. Percebendo a sacralidade do sexo, não nos sentimos capazes de abordar esse mistério em palavras cotidianas. Mas, mistérios existem para serem desvendados. Assim, cabe a cada um de nós, ampliarmos nossa compreensão sobre o sexo, materializando uma nova educação sexual.

A vida nos ensina, que para poder iluminar as mentes sobre sexo, é preciso ser sábio de fato. Ora, quem se atreveria a considerar-se sábio neste mais profundo mistério. No entanto, longe de nos acharmos sábios, nós da TalkB4, sentimos que é necessário tentar. Acreditamos que a melhor maneira possível deve abarcar a inteligência sistêmica, falando de forma ampla sobre o tema. Assim, será possível criarmos uma nova geração que vivencia o tema com mais amor e menos dor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *