Blog

Educação Educação para os filhos

10 passos para apoiar meu filho a se autoconhecer. Parte II

Olá amigos, bem-vindos de volta!  Esse artigo é a continuação de ’10 passos para apoiar meu filho a se conhecer. Parte I”. Caso ainda não tenha lido, acesse aqui! 


Estes 10 passos, segundo a nossa experiência, podem ajudar você a apoiar ao seu filho a se autoconhecer.

Após ter trabalhado em ser vulnerável, reconhecer os temas que meu filho está precisando apoio (segundo ele, não segundo você, hein!) e praticar com outro adulto antes de ir com o jovem, é hora de ir ainda mais mão na massa, vamos lá

4. Aceitar que seu filho é diferente ao que você espera dele

Sim, assim mesmo. Eu que que é doloroso, mas é imprescindível você internalizar isso no seu core. No fundo do seu coração, isso ira te trazer muitos benefícios.

Tarefa sugerida: Faça uma lista das coisas que você quer que o seu filho atende e depois rasgue-a/queime-a. Sim! Há algo muito libertador em escrever e depois destruir as suas expectativas (e potenciais causadoras de mágoas futuras). 

5. Aprender a se comunicar sem julgar

Fomos criados numa sociedade que pretende ter a razão o tempo todo. Por isso, criar o hábito de se comunicar sem julgar pode ser desafiador, mas longe de ser impossível. Nós confiamos em você!Por isso, faça a boa escolha de des-aprender um hábito velho!

Tarefa sugerida: Ver este vídeo de CNV (Comunicação Não Violenta) e, caso se interesse, procurar um curso prático para se aprofundar nesse tema.

6. Entender que você vai errar muitas vezes antes de acertar

E, especialmente, não se punir por isso. Estatisticamente, um ótimo vendedor tem uma conversão de 40%, ou seja, consegue obter sucesso em 40% das suas tentativas  (enquanto um vendedor médio, tem uma taxa de sucesso de 10 a 15%).  Ao mesmo tempo, um jogador de baseball profissional consegue bater na bola 3 vezes de 70 tentativas e, mesmo assim,  é um dos melhores. O mesmo acontece com Messi, Neymar e Cristiano no futebol.

Tendo isso em vista, porque você seria diferente?

Então, se você estiver disposto a seguir estes 10 passos, é importante saber que você vai errar, é claro, e isso faz exatamente parte do processo!

Tarefa sugerida: Levar um caderno de notas onde escreva cada vez que você sinta que errou, falaremos mais a continuação 😉

7. Levar um ‘Caderno de Apoio Familiar’

Aqui você escreverá e descreverá cada vez que, segundo você, você erre. Tente ser o mais assertivo possível e não se (auto)julgue, conforme falamos no passo 5. Todo primeiro dia do mês você vai:

Tarefa sugerida: 1) Re-ler seus erros e perceber, com cabeça fria, com pode fazer melhor e 2) Escrever suas intenções/metas que quer alcançar este novo mês

Tá gostando? Te aguardo no terceiro, e último, artigo! Quero saber como tem sido para você aplicar esses 7 passos até agora, me conta? 🙂

———

Obrigada por ler tudo até aqui.

Se você curtiu esse texto ou ele te ajudou de alguma forma,  você pode clicar no botão compartilhar, que está na parte de abaixo (Facebook, Twitter, G+, Whatsapp ou Linkedin). Você pode compartilhar quantas vezes quiser, depende de quanto curtiu. Isso ajuda o texto a ter mais visibilidade (e alcançar mais gente) e me ajuda a saber se você gostou dele. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *